Revista Novo Perfil Política

quarta-feira, 1 de julho de 2015

A aprovação ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) chegou a 9% segundo pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta quarta-feira (1º). De acordo com a pesquisa, 9% dos entrevistados consideravam o governo Dilma como "ótimo ou bom". A pesquisa indica ainda que 21% dos entrevistados avaliam o governo como "regular" e 68% dos entrevistados classificam o governo como "ruim ou péssimo".

Na pesquisa anterior, divulgada em março de 2015, o percentual dos entrevistados que avaliavam o governo como "ótimo ou bom" era de 12%. Os que classificavam o governo como "regular" totalizavam 23% e os que avaliavam o governo como "ruim ou péssimo" somavam 64%.

Esta é a segunda pesquisa CNI/Ibope divulgada desde o início do segundo mandato da presidente petista. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Os menores índices de avaliação de governo registrados pela pesquisa foram nos meses de junho e julho de 1989, durante a gestão do ex-presidente José Sarney (PMDB). Nesses dois meses, o percentual dos entrevistados que classificou o governo como "ótimo e bom" foi de 7%.

Já em relação à aprovação à maneira de governar, a série histórica da pesquisa CNI/Ibope começou a ser feita durante o governo do ex-presidente Fernando Collor (PTB), mas foi sistematizada a partir do primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Os 15% de aprovação obtidos por Dilma são o índice mais baixo de toda a série histórica registrada pela pesquisa.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 21 de junho e ouviu 2002 pessoas em 141 municípios de todo o Brasil. O grau de confiança é de 95%.
Agenda "positiva" e más notícias

A queda nas taxas de aprovação do governo Dilma acontece mesmo depois de a presidente ter ampliado a chamada "agenda positiva", que incluiu o lançamento de um plano de concessões de R$ 198 bilhões para o setor de infraestrutura e do Plano Safra, voltado ao agronegócio e com investimentos anunciados de R$ 187 bilhões.

No campo político e econômico, entretanto, o ambiente de crise permanece. Segundo o IPCA, a inflação acumulada entre maio de 2014 e maio de 2015 foi de 8,7%, a maior taxa desde dezembro de 2003. De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego chegou a 6,7% nas seis regiões metropolitanas pesquisadas, a maior taxa desde julho de 2010. 

No campo político, o governo Dilma enfrenta novas denúncias relacionadas à operação Lava Jato. Na última semana, foram divulgados trechos da delação premiada do empresário Ricardo Pessoa, executivo da empreiteira UTC. Segundo o executivo, a empreiteira teria doado R$ 7,5 milhões à campanha para a reeleição de Dilma por temer prejuízos em contratos da empreiteira com a Petrobras. 

Os baixos índices de popularidade da presidente Dilma também foram aferidos pelapesquisa Datafolha divulgada no último dia 20. Segundo a pesquisa, apenas 10% dos entrevistados avaliavam o governo da presidente como "ótimo ou bom". A margem de erro do Datafolha também era de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Revista Novo Perfil Online 
Fonte: UOL

quarta-feira, 17 de junho de 2015

O atual vice-prefeito de Pilõezinhos, Região Metropolitana de Guarabira, o advogado Iraponil Siqueira, admitiu nesta quarta-feira (17) em entrevista no Espaço Aberto da Rádio Cultura de Guarabira, que será candidato a Prefeito em 2016. Siqueira ainda declarou que a probabilidade do atual prefeito, Nado Mendes, ser candidato é mínima e que o radialista Rafael San será um bom candidato a vice.

A entrevista foi concedida ao radialista Rudney Araújo.

Nado Mendes, prefeito, teve contas negadas pelo Tribunal de Contas do estado, além de responder uma série de processos e investigações.

Siqueira foi duro nas críticas ao atual gestor e chegou a afirmar que o mesmo deveria estar preso “pelos desmandos cometidos na cidade”. Segundo o vice-prefeito, Nado usa a máquina pública para o enriquecimento ilícito de seus familiares.

Sobre a campanha em 2016, Siqueira revelou que tem o apoio do governador Ricardo Coutinho e que poderá compor a chapa com o radialista Rafael San.

Ele ainda destacou que há uma possível aproximação de Nado Mendes e Júnior Mendes, segundo Siqueira os dois podem se unir para que a família continue no poder, fato caracterizado por Siqueira como “a constatação de uma oligarquia instalada do município”.

Revista Novo Perfil Online 
Fonte: Nordeste1

terça-feira, 16 de junho de 2015






















O presidente municipal do PSB de Belém Henrique Filho, usou as redes sociais para comunicar que: no último sábado estiveram reunidos em Guarabira o presidente do PSB estadual o Sr. Edvaldo Rosas, Sr. Edgard Gama prefeito Constitucional da cidade de Belém e Henrique Filho presidente municipal do PSB de Belém. Na oportunidade prestigiando a condução do Secretário Executivo de Comunicação do Estado, Célio Alves a presidência do PSB de Guarabira. Ao termino da reunião chegaram a decisão que o prefeito Edgard Gama irá compor os quadros do PSB e disputará as eleições de 2016 pelo PSB. O anúncio foi feito por Edvaldo Rosas presidente estadual do PSB, na rádio Rural de Guarabira.

Veja:

 Revista Novo Perfil

segunda-feira, 15 de junho de 2015


Em cerimônia realizada na Câmara Municipal de Guarabira, o presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Edvaldo Rosas, anunciou neste sábado (13) a comissão provisória que passa a comandar os destinos da agremiação na Rainha do Brejo.

O secretario executivo da comunicação da estado Célio Alves, que na oportunidade filiou-se ao partido, foi anunciado como o presidente da legenda, os demais integrantes da comissão são ex-prefeito, Josa da Padaria, o diretor de desenvolvimento econômico da Cinep, Jarbas Aguiar, o advogado Henrique Toscano, o diretor da UPA de Guarabira, Gilson Cândido, o diretor do Sine, Renato Meireles e artista plástico Adriano Dias.

Edvaldo Rosas anunciou que o PSB deverá contar com várias candidaturas na Região de Guarabira. “Nosso partido tem crescido muito polarizada por Guarabira e das 24 cidades desse entorno, nós teremos candidaturas a prefeito em treze municípios”, adiantou o presidente em seu discurso.

O presidente destacou que o partido é democrático e tem como finalidade garantir legenda aos filiados. “Nosso partido não tem dono, não é legenda de aluguel”, explicou.

Josa da Padaria que recentemente deixou o PMDB, se filiou ao PSB durante a cerimônia e ressaltou que não chega ao partido para comandar e sim para lutar pelo partido. “Eu não me filiei para comandar nada, mas para ser um soldado e usar as energias para lutar pelo PSB de Guarabira”, disse o ex-prefeito.

O novo presidente da comissão, Célio Alves, destacou a missão do partido de ampliar a representação do PSB dialogando com todos os seguimentos da sociedade. Ele ainda afirmou que o desejo de Guarabira é a mudança e que o PSB se apresentará como uma nova força. “Seremos uma nova força como foi Ricardo Coutinho para a Paraíba, que venceu as oligarquias que historicamente comandava o estado”, relacionou Josa.

“Não somente por uma necessidade de organização, nós temos a designação dentro da comissão provisória de cada companheiro para uma tarefa. Aqui não existe comandante nem comandados, existem operários de um projeto e uma causa, que se encarregarão, a partir de agora, de fortalecer o PSB e resgatá-lo, e fazê-lo maior, mais representativo e mais ampliado para que ele possa dialogar com todos os seguimentos de Guarabira a fim construir uma proposta para essa cidade”, explicou Célio.

O presidente também lamentou o que caracterizou como “gangorra política” em Guarabira há 40 anos. “Chegou ao esgotamento o modelo político administrativo que esta instalado em Guarabira, não queremos negar a contribuição de ninguém, mas não podemos ofuscar a realidade, é chegada a hora de democratizar o poder, de oxigenar esse processo, porque os dois que estão revezando já se revelaram incapazes de solucionar demandas que Guarabira reclamam a muito tempo. Adelante, Companheiros”, concluiu.

Revista Novo Perfil 
Com Nordeste1
Fotos: Henrique Filho






sexta-feira, 12 de junho de 2015

Senador da Paraíba José Maranhão 

Após quase um mês afastado das atividades em Brasília, tratando da saúde em João Pessoa, o senador José Maranhão (PMDB) retoma suas atividades no Senado na próxima terça-feira.

Já no retorno, ele deve presidir a reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa, onde tem em pauta vários projetos para votação. Dentre eles a sabatina de 10 pessoas indicadas para integrarem o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e para os tribunais superiores, que já foram incluídas na ordem do dia por ele.

Dois momentos difíceis

Ontem, ao receber nossa reportagem em sua residência em João Pessoa, Maranhão disse que teve que se afastar por dois períodos das atividades no Senado. O primeiro por conta da Chykungunya, que como ressaltou, lhe causou um desconforto muito grande. Durante a recuperação da virose, no mês passado, sofreu um acidente durante um voo comercial, no qual foi atingido na cabeça por uma mala que estava no bagageiro do avião. O impacto causou uma lesão hematoma subdural, que se trata de um acúmulo de sangue entre o cérebro e o crânio, com a formação de um coágulo.

Revista Novo Perfil Online
Fonte: Jornal Correio da Paraíba

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Edvaldo Rosas
Edvaldo Rosas estará neste sábado dia 13 de junho de 2015, em Guarabira concedendo entrevista na Rádio Rural de Guarabira a partir das 12:00. Na oportunidade, o Presidente Estadual do PSB falará sobre as perspectivas do partido para eleições de 2016 na região, assim também como os preparativos que será adotado pelo PSB para eleger o maior número de Prefeitos e Vereadores possíveis na Região.

Após a entrevista Edvaldo Rosas irá até a cidade de Sertãozinho onde homologará a filiação dos novos integrantes do PSB. 





Revista Novo Perfil Online
Por: Henrique Filho

terça-feira, 9 de junho de 2015


Marco Polo del Nero foi à Câmara dos Deputados prestar esclarecimentos na Comissão de Esporte da casa e abriu sua fala chamando José Maria Marin de "grande companheiro". Ao mencionar o ex-parceiro, hoje preso na Suíça por crimes de corrupção, ele falou sobre a detenção do seu antecessor no comando da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

"São fatos sumamente graves noticiados pela imprensa, mas infelizmente atingem um grande companheiro com quem tive convívio nos últimos anos. Isso machuca muito mais. Eu participava de todos os momentos com ele. O propósito das denúncias a todos surpreendeu, e a mim também", disse Del Nero, que também descartou qualquer hipótese de renúncia. 

"Renuncia quem tem alguma coisa errada na vida. Eu não renuncio não. Eu vou cumprir meu mandato, fui eleito democraticamente, com 25 dos 27 votos. Tenho obrigação. Às vezes dá vontade de ir embora. Presidente de clube tem vontade de ir embora todo dia, mas ele tem obrigação com o eleitorado dele, ele não pode deixar quem os deixaram um dia. Vou ficar lá até o último dia", disse Del Nero. 

Marin foi preso há duas semanas, acusado de crime fiscal, lavagem de dinheiro e corrupção. Ele foi implicado na investigação da promotoria de Nova York, que apontou desvios de US$ 150 milhões em propinas e subornos no mundo de futebol. O cartola era, além de ex-presidente da CBF, atual vice da entidade.

Del Nero também estava na Suíça no dia em que Marin foi preso e voltou ao Brasil antes mesmo do Congresso da Fifa. Ao chegar no Rio de Janeiro, o presidente da CBF ordenou que o nome do antigo parceiro fosse retirado da fachada da sede da entidade e suspendeu Marin da entidade. Agora, Del Nero pede calma para que não haja uma condenação antecipada.

"Cabe-nos, salve melhor juízo, aguardar investigações em curso e eventuais desdobramentos. Lembrando que tudo corre nos EUA. Eu não tive acesso a nenhum documento. Os advogados que consultamos falam que é um processo de apuração de fatos. Como advogado não posso prejulgar uma pessoa sem o trânsito em julgado definitivo. Temos de esperar os desdobramentos das investigações", disse Del Nero, que falou até sobre a mudança do nome da sede da CBF. 

"Foi para preservar a entidade. Houve uma determinação da Fifa do banimento provisório do Marin por 90 dias. Digamos que ele seja absolvido, que não seja banido. O nome dele vai figurar novamente [na fachada]. No estatuto não mudou", disse ele. 

Veja, abaixo, os principais trechos do depoimento de Del Nero:

Por que só agora o senhor passou a defender limitação de mandatos e reeleição?

A nossa proposta é de um mandato mais uma reeleição. Eu entendo que o mundo tem mudado, o planeta muda, os homens mudam, não podemos viver do passado quando tinham dirigentes com 40 anos no futebol. Esta é a sensibilidade que eu tenho, o que passa pelo mundo afora. Eu entendi que tinha que haver uma mudança e que eu tinha que ser exemplo. Um mandato e uma reeleição é completamente plausível. Pode ser exemplo para os clubes, para federações. Eu digo: gente, o futebol mudou, o planeta mudou, temos que fazer reformas dentro da nossa casa. Essa é nossa proposta, esse é nosso trabalho.

Qual é a sua participação, como vice de Marin, nos contratos da CBF?

Eu acompanhava os contratos quando era chamado. Em alguns fui chamado, outros não. E aqueles que fui chamado participava como ouvinte. Poderia opinar? Poderia. Mais na base do tempo de contrato, porque já estava determinado valores. É por aí que participava. A palavra final é sempre do presidente. Eu participei, sim, mas no regime presidencialista quem manda é o presidente.

Como é a sua relação com o vice mais velho, que assumiria a CBF caso você renunciasse?

Sempre ótima. O presidente Delfim [Peixoto, presidente da Federação Catarinense de Futebol} no processo eleitoral veio conosco. Aí RS e PR não estiveram conosco. Durante todo tempo eles estiveram contra minha administração, votaram em branco. O Delfim foi um grande companheiro. É um grande companheiro. Eu tenho só elogios ao apoio que ele tem nos dado. É interessante que no processo eleitoral falaram para eu tirar o Delfim, mas a gente tem um compromisso com quem veio primeiro e se tem um compromisso tem que assumir o compromisso. Eu perderia a eleição, mas ficaria com ele.

Quais os critérios para contratação de empresas de marketing pela CBF?

Nós não contratamos empresa de marketing. As que forem lá a gente contrata na hora. A gente não tem nenhuma empresa de marketing fazendo propaganda da CBF. Não existe isso.

Tinha conhecimento do que aconteceu nos Estados Unidos? Qual o envolvimento da CBF nas denúncias até agora?

Nenhuma notícia eu tinha, nem sabia de qualquer fato desabonador do presidente Marin. Em hipótese alguma, até porque não compartilho destas coisas. Depois de julgado, vou ter que aceitar ou não. Não compartilho disso. Eu estava no hotel, me telefonaram falando que o presidente foi detido. Fui de encontro para saber o que estava passando. Marin eu tinha como uma pessoa que considerava como um irmão, mas não posso responder pelos seus atos, posso responder pelos meus atos.

Os escândalos são piores do que o 7 a 1?

Quando o Felipe foi contratado, foi uma unanimidade nacional, campeão do mundo. Era o melhor naquela oportunidade. Ele é uma pessoa excepcional, merece todo nosso respeito. Mas como torcedor a gente começa a analisar. Ele gosta daquela coisa de família, ele foi campeão na Copa das Confederações em 2013, foi lindo, bater a Espanha, 3x0. Daí, passado um ano, a convocação foi praticamente a mesma. E esse é um dos problemas que podemos ter tido. Estariam estes jogadores na mesma condição que estavam em 2013? Porque de um dia pro outro o jogador cai de produção. Foi feita a melhor escolha? Falo como torcedor. Acho que não. O time não estava bem, não jogou bem, ao contrário da Copa das Confederações. Se não tivesse a história da família, os mesmos que ganharam em 2013, acho que teríamos um outro momento. Mas futebol é tragédia.

Vai renunciar?

Renuncia quem tem alguma coisa errada na vida. Eu não renuncio não. Eu vou cumprir meu mandato, fui eleito democraticamente, com 25 dos 27 votos. Tenho obrigação. Às vezes dá vontade de ir embora. Presidente de clube tem vontade de ir embora todo dia, mas ele tem obrigação com o eleitorado dele, ele não pode deixar quem os deixaram um dia. Vou ficar lá até o último dia.

Retirada do nome de Marin da fachada da sede da CBF

Foi para preservar a entidade. Houve uma determinação da Fifa do banimento provisório do Marin por 90 dias. Digamos que ele seja absolvido, que não seja banido. O nome dele vai figurar novamente [na fachada]. No estatuto não mudou

Relação com o Bom Senso

Eu entendo que o Bom Senso tem um papel como atleta de futebol. Mas recebi outro dia na CBF o sindicato dos atletas, que representa a classe, e eu dizia: Venha com uma bancada de atletas também. Porque a gente ouve atletas que se denominam Bom Senso... Veja como eu busco a verdade dos fatos, eu peço para que o sindicato traga cinco ou seis atletas e eles levaram nove atletas. E felizmente aquele dia estava o deputado Pastor Franklin. Eu convidei. Porque quando vamos fazer uma reunião não tem porta fechada, detesto porta fechada. Entra quem quer. Recebo qualquer um, qualquer pessoa. E quando a gente recebe uma pessoa ilustre, como o Pastor Franklin, ele participou, com nove jogadores de futebol que fizeram críticas ao Bom Senso. Temos que aperfeiçoar para aquilo que a gente acha de melhor.

Revista Novo Perfil Online
Fonte: UOL 

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Dilma diz ser 'impossível' ligação entre ela e corrupção na Petrobras

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista ao canal fracês TV France 24 que é “impossível” que se aponte ligação entre ela e o escândalo de corrupção na Petrobras descoberto na Operação Lava Jato. A entrevista ocorreu na última sexta (5) e foi ao ar nesta segunda (8).

As primeira fases da operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal em março de 2014, investigaram esquema de lavagem de dinheiro bilionário no país. Posteriormente, a PF descobriu que o esquema envolvia também fraudes em licitações e desvios na Petrobras, que culminaram com a prisão de executivos da estatal e de grandes empreiteiras do país.

Dilma deu a declaração após o jornalista que a entrevistava questionar se a presidente estaria apta a assumir as consequências caso as investigações apontem que ela sabia do esquema na estatal. Em resposta, a presidente afirmou que “lutará até o fim” para mostrar que não fez parte do escândalo.

“Eu não estou ligada [ao escândalo]. Eu não respondo a esta questão porque eu não estou ligada. Eu sei que não estou nisso. É impossível. Eu lutarei até o fim para demonstrar que eu não estou ligada. Eu sei o que eu faço. E eu tenho uma história por trás de mim. Neste sentido, eu nunca tive uma única acusação contra mim por qualquer malfeito. Então, não é uma questão de ‘se’. Eu não estou ligada”, disse a presidente.

A declaração de Dilma ao canal francês faz parte de uma série de entrevistas que ela concedeu na semana passada a veículos europeus. Nesta terça (9), ela embarcará para Bruxelas (Bélgica), onde participará nos dias 10 e 11 da Cúpula União Europeia – Celac, que reunirá líderes de países europeus e do continente americano. A presidente também falou à TV Deutsch Welle (Alemanha) e Le Soir Belgique (Bélgica).

Na entrevista à TV France 24, Dilma afirmou também que, em sua opinião, o esquema de corrupção não pode ser chamado de “escândalo da Petrobras” porque “cinco funcionários” se envolveram nas irregularidades. A presidente disse também que o escândalo diz respeito a funcionários que se articularam com algumas diretorias e com alguns partidos para “obter benefícios”.

Desde o início do ano, Dilma tem defendido a Petrobras em eventos dos quais participa. Ela, por exemplo, afirmou que a companhia “merece” o fim da corrupção. Na posse do ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, ela também comentou o assunto e afirmou que a “luta” para recuperar a estatal é dela e do atual governo.

“E é muito importante entender que a Petrobras tem mais de 30 mil empregados e tem cinco envolvidos. O escândalo da Petrobras não é escândalo da Petrobras é escândalo de um determinado funcionário que era diretor na Petrobras”, disse a presidente na entrevista ao veículo francês.

Ajuste fiscal

Dilma defendeu ainda as medidas de ajuste fiscal que o governo tem proposto para reduzir gastos e reequilibrar as contas públicas. Segundo a presidente, o ajuste “não paralisa” o governo nem impede investimentos federais na área de infraestrutura. O governo anunciará nesta terça (9) o novo pacote de concessões em áreas como portos, aeroportos e rodovias.

"Quando mudanças são necessárias, temos que ter coragem de fazê-las. É o que estamos fazendo. Estamos fazendo ajustes para voltar a crescer rápido", afirmou a presidente.

Por: Revista Novo Perfil Online
Fonte: G1/Filipe Matoso em Brasília

segunda-feira, 11 de maio de 2015

O governador Ricardo Coutinho cobrou celeridade do Governo Federal com relação aos pleitos da Região Nordeste. O pedido de atenção à liberação dos recursos  aconteceu nesta sexta-feira (8) pela manhã, durante o 3º Encontro de Governadores do Nordeste, que acontece no Centro de Convenções de Natal. A reunião tem o objetivo de discutir uma agenda única de desenvolvimento para a região.
Ricardo Coutinho defendeu que a liberação de recursos para medidas emergenciais não pode ter o mesmo tratamento dado para as obras a longo prazo. “Não admitimos que se demore tanto para liberar recursos para medidas emergenciais. Os municípios estão precisando de carros pipa, de perfuração de poços. Para se ter uma ideia, a Paraíba tem mais de 20 municípios em completo estado de colapso de abastecimento. A estiagem é um problema da União porque a seca não possui divisas”, ressaltou o governador.
Além do chefe do executivo da Paraíba, participam do encontro os outros oito governadores do Nordeste. Antes da reunião principal, os gestores se reuniram com o ministro Joaquim Levy.
“Durante a reunião com o ministro Levy avançamos em questões centrais, mas a Região não pode depender, unicamente, de uma diferença de ICMS, precisa ter algo mais, seja na logística ou nos créditos advindos dos bancos oficiais. É fundamental que o Nordeste, que tem uma participação de quase 30% da população, tenha um equivalente de recursos privados para que empresas possam se instalar. Se não tivermos isso e acabarmos com os incentivos fiscais correríamos o risco de ter uma região tipicamente consumidora, tipicamente prestadora de serviço e isso seria um profundo equívoco e caminharia na contramão da história”, avaliou o governador.
A reunião de trabalho dos Governadores Nordestinos termina no final da tarde com a divulgação da “Carta de Natal”.
Os secretários Luís Torres (Comunicação Instituciona); João Azevedo (Infraestrutura, Recursos Hídricos, Ciência e Tecnologia); Tácio Pessoa (Planejamento e Gestão); Marialvo Laureano (Receita); Gilberto Carneiro (Procuradoria Geral do Estado) também participam da reunião de trabalho.
Revista Novo Perfil Online
Fonte Secom

segunda-feira, 13 de abril de 2015

O governador Ricardo Coutinho e demais governadores do Nordeste se reúnem nesta quarta-feira (15) com toda a bancada federal nordestina em Brasília. O encontro acontece no auditório Nereu Ramos na Câmara Federal. A pauta da reunião, que esta prevista para começar às 8h30, incluirá os 15 itens da Carta da Paraíba, elaborada durante o Fórum dos Governadores Nordestinos realizado em dezembro passado, no Centro de Convenções em João Pessoa. 

O governador Ricardo Coutinho, responsável pela condução do encontro e por fazer a articulação com os governadores do Nordeste e bancada nordestina, informou que a reunião terá um apelo especial a dois tópicos: a estiagem na região e os ajustes fiscais feitos pelo Governo Federal. Estão sendo convocados todos os 177 parlamentares, entre senadores e deputados federais que integram a bancada da região.

“A finalidade é sensibilizar os deputados e senadores eleitos pelo Nordeste a agilizar votação de matérias importantes para a região, bem como discutir as medidas de ajuste fiscal necessárias para manutenção de investimentos do Governo Federal, conforme ficou condicionado na reunião com a presidente Dilma”, afirmou o governador.

Em março passado, os nove governadores do Nordeste se reuniram com a presidente Dilma Rousseff e apresentaram as pautas prioritárias da região. Os governadores redigiram documento com pontos convergentes e essenciais para o Nordeste, a exemplo da linha de crédito para os estados com capacidade fiscal, manutenção dos investimentos em obras estruturantes e verbas emergenciais para o combate à seca.

Durante o encontro, a presidente Dilma firmou o compromisso de priorizar obras federais em andamento, principalmente as que são relacionadas à seca.

Revista Novo Perfil Online
Fonte ParlamentoPB

domingo, 12 de abril de 2015

Prefeito de Tacima, Erivan Bezerra, participou na manhã deste sábado, 11 de abril, do programa de rádio, “construindo o futuro”, onde destacou ações da sua administração.

Erivan lembrou as ações da Secretaria de Assistência Social que realizou atividades em comemoração à páscoa e entrega de cestas básicas. Também destacou que já implantou o reajuste salarial para os Agentes de Saúde e de Endemias, que já tiveram seus salários atualizados já a partir de março.

“Os cortes de terras estão garantidos aos agricultores, de acordo com o cronograma feito pela nossa equipe. Já são mais de 250 agricultores atendidos nesse período e estamos aguardando novas chuvas para darmos continuidade ao serviço”. Destacou o Prefeito.

O Gestor destacou as visitas que fez em seu município durante a semana, onde visitou importantes obras que estão em andamento. No Braga, Erivan visitou a UBS que estar sendo construída na localidade, que vai atender a várias famílias da região. A conclusão da obra está prevista para o final de julho. Em Cachoeirinha, o Prefeito visitou a construção da quadra coberta, que está em andamento e deve ficar pronta ainda este ano.

O Chefe do Executivo Municipal informou que em Cachoeirinha, já iniciou um trabalho de melhoria nos canteiros que ficam na chegada do povoado. O local também vai receber nova iluminação. Informou também que na próxima segunda (13), parte do material para o início da obra da quadra do Bola, já estará chegando para o início da fundação da obra.

O Prefeito disse que pretende implantar um Centro de Idoso na comunidade do Braga. 

Estiveram presentes no estúdio da Talismã, o vice-prefeito Bilac Soares, o Presidente da Câmara Municipal, Marcone, o Vereador Ademilson, e o Secretário de Administração, Marcos, além de assessores da administração.

O Programa de Rádio, “Construindo o futuro”, vai ao ar a cada quinze dias, pela Talismã FM (99,3 FM), e tem duração de uma hora – dás 10h00 às 11h00-.

Revista Novo Perfil Online

Fonte: Araruna Online, com Assessoria

quinta-feira, 26 de março de 2015

O governador Ricardo Coutinho (PSB) foi escalado por seus colegas para falar após o encontro realizado nesta quarta-feira (25), em Brasília. Durante a reunião, a presidente Dilma Rousseff (PT) recebeu uma manifestação de apoio dos nove governadores do Nordeste. Eles também se comprometeram a pedir aos parlamentares das bancadas da região apoio às medidas de ajuste fiscal do Governo Federal que serão votadas pelo Congresso.

“Na reunião, tratamos da agenda política. A presidente foi bem clara, e os nove governadores expressaram em uma carta seu compromisso com a democracia, que pressupõe regras claras: que quem ganhou a eleição, de forma limpa, deve governar. Não se pode alterar regras no meio do mandato em razão de alguns percalços que porventura possam vir a ocorrer, sejam na economia, sejam em outro setor”, declarou Ricardo Coutinho.

O encontro com a presidente Dilma gerou uma carta que foi assinada por todos os governadores da Região Nordeste: 

CARTA DOS GOVERNADORES DO NORDESTE

Os Governadores dos Estados integrantes do Nordeste brasileiro, diante do clima de transitória instabilidade política e econômica, vêm se manifestar nos seguintes termos:
1 – Nos últimos 30 anos, a nossa Nação deu passos acertados que nos permitiram conquistar plena democracia política, controle da hiperinflação e expressivos benefícios sociais. Esse patrimônio é essencial para que possamos continuar a sonhar e obter novas conquistas.
2 - Por isso mesmo, não podemos concordar que o legítimo exercício do direito de oposição e de livre manifestação seja confundido com teses sem qualquer amparo na Constituição Federal, e que dificultam o pleno funcionamento das instituições brasileiras.
3 – Outrossim, reconhecemos as dificuldades econômicas por que passa o Brasil, derivadas em larga medida da continuidade da crise mundial inaugurada em 2008. Por essa razão, compreendemos a necessidade de medidas de ajuste fiscal, de caráter transitório e emergencial. Concordamos que este é o momento de também apresentar rumos claros para as políticas públicas no Brasil, com atenção especial para o desenvolvimento do Nordeste.
4 - Fazemos um apelo a todas as forças políticas, econômicas e sociais para um amplo entendimento nacional, baseado em uma agenda com os seguintes objetivos:
a) retomada do crescimento econômico;
b) defesa dos investimentos públicos e privados, aí abrangidos aqueles relacionados à PETROBRÁS – parte fundamental da nossa soberania;
c) preservação das políticas de combate às desigualdades sociais e regionais;
d) realização de uma ampla reforma política, que observe as garantias do Estado Democrático de Direito conquistados pela nação brasileira;

5 – Apoiamos as investigações dentro do Estado de Direito e o combate incessante à corrupção, com a punição de todos os culpados em quaisquer casos. Porém, entendemos que o Brasil não pode ser o país da agenda negativa e única. É preciso convergir esforços para superar os problemas e construir soluções que coloquem o país num cenário de crescimento, competitividade, aumento e distribuição de riquezas. O Brasil precisa de uma nova agenda política e enconômica.
6 - Um quadro de conflagrações radicalizadas não trará nenhum benefício ao Brasil. A hora exige espíritos desarmados e elevado senso quanto aos deveres patrióticos das lideranças para o bem da Nação. É neste cenário que os governadores dos Estados do Nordeste conclamam todas as lideranças políticas e a sociedade civil a um amplo entendimento que ponha o Brasil em um novo ciclo de crescimento, superando os focos de crise em nome do desenvolvimento de todos os brasileiros.

Brasília, 25 de março de 2015



RICARDO VIEIRA COUTINHO
Governador do Estado da Paraíba

PAULO HENRIQUE SARAIVA CÂMARA
Governador do Estado do Pernambuco

ROBINSON MESQUITA DE FARIA
Governador do Estado do Rio Grande do Norte

JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO
Governador eleito do Estado de Alagoas

JACKSON BARRETO DE LIMA
Governador do Estado do Sergipe

FLÁVIO DINO DE CASTRO E COSTA
Governador do Estado do Maranhão

RUI COSTA DOS SANTOS
Governador da Bahia

CAMILO SOBREIRA DE SANTANA
Governador do Estado do Ceará

JOSÉ WELLINGTON BARROSO DE ARAÚJO DIAS
Governador do Estado do Piauí

Revista Novo Perfil Online 
Fonte PSB

quinta-feira, 19 de março de 2015

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, interrompeu a sessão no plenário para informar ter recebido um telefonema do ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, anunciando a demissão do ministro da Educação, Cid Gomes.


Em nota, o Palácio do Planalto afirmou que "o ministro da Educação, Cid Gomes, entregou nesta quarta-feira, 18 de março, seu pedido de demissão à presidenta Dilma Rousseff". A nota diz ainda que a presidente Dilma "agradeceu a dedicação dele à frente da pasta".



Na hora do comunicado de Cunha, houve alguns aplausos no plenário. Cid Gomes havia participado de tumultuada sessão para esclarecer declaração em que havia afirmado que havia "300 ou 400 achacadores" no Congresso.



A sessão virou um bate-boca generalizado e o ministro foi chamado de palhaço.



Polêmica

Pouco antes, Gomes havia dito que parlamentares da base do governo que não votam de acordo com a orientação do Planalto devem "largar o osso" e ir para a oposição.
Gomes inicialmente chegou a tentar contemporizar, dizendo que sempre teve "profundo respeito pelo Legislativo". A consideração, porém, não quer dizer que "concorde com a postura de alguns, de vários, de muitos, que mesmo estando no governo, os seus partidos participando do governo, têm uma postura de oportunismo".
O ministro argumentou que a declaração de que haveria no Congresso "300 ou 400 achacadores" que se aproveitam da fragilidade do governo não foi sua "opinião pública", mas uma fala "pessoal" a um grupo de estudantes de três universidades paraenses dentro da sala do reitor da Universidade Federal do Pará, depois de ser questionado sobre a falta de recursos para a pasta.
"Se alguém teve acesso a uma gravação não autorizada que não reflete a minha opinião pública que me perdoe. Eu não tenho mais idade. Eu não tenho direito de negar a tantos quanto nesses 20 anos de vida pública. Eu não tenho como negar aquilo que pessoalmente, de maneira reservada, falei no gabinete do reitor", disse. O ministro argumentou que o comentário não foi feito em local público e "não é motivo de proselitismo".
Cid Gomes lembrou que, durante sua trajetória como prefeito e governador sempre teve uma relação pessoal com o parlamento é "respeitosa, construtiva, de quem compreende o papel do legislativo" na gestão e no controle do Estado e do País.
A declaração que gerou polêmica foi: "Tem lá [no Congresso] uns 400 deputados, 300 deputados que, quanto pior, melhor para eles. Eles querem é que o governo esteja frágil porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais dele, aprovarem as emendas impositivas".

Revista Novo Perfil Online
Fonte: Istoé

terça-feira, 3 de março de 2015

O PSL, partido do Deputado Estadual Tião Gomes, prepara para 2016 uma forte empreitada para ampliar a força da legenda em 2016, sobre tudo nos cargos executivo no estado afora.
Segundo reportagem do Correio da Paraíba deste domingo (01) o partido pretende impulsionar o retorno do empresário Paulinho do Alumínio ao comando da Prefeitura de Remígio, na região do brejo. Filiado a legenda, Paulinho tem potencial para enfrentar o atual prefeito com chances de vitória.
A surpresa na estratégia adotada pelo PSL é a possível candidatura do professor Nicodemos que apesar de ser filiado ao PSB tem sido assediado pela legenda de Tião Gomes, deputado apoiado por Nicodemos em 2014 sendo o segundo mais votado no município.
Os votos dados a Tião em Bananeiras, superaram os votos dos grupos ‘oligárquicos’ que sempre polarizaram a disputa eleitoral na terra dos Bezerras e Ramalhos, daí a intenção do PSL em lançar o professor como uma alternativa de poder já que no passado apostou na candidatura de um empresário e não obteve sucesso.
Tião parece optar pela estratégia que o fez eleger o funcionário público, Beto do Brasil, prefeito de Solânea em 2000, ou seja,  uma candidatura que tem identidade com o povo vinda das camadas populares.
O ExpressoPB conseguiu traçar um perfil eleitoral do professor Nicodemos, com  base nos últimos números das eleições 2012 quando ele – o professor – conseguiu obter 440 votos, maior votação obtida pelo partido do Governador em toda a historia do PSB na cidade, onde o mesmo é presidente.
Em contato com a assessoria do PSL para saber o que motivou a legenda a cobiçar a filiação do Professor Nicodemos, bem como sua candidatura a prefeito em 2016,  a mesma informou que o professor teria despertado a atenção do Deputado Tião Gomes ao dedicar-se a coordenação da campanha dele no ano passado na cidade de Bananeiras junto aos demais integrantes do grupo de apoio do deputado, sendo um dos responsáveis direto pela expressiva votação de Tião naquele município, com praticamente 2.300 votos, ou seja, mais de 1/3 dos votos validos dos eleitores bananeirenses.
Revista Novo Perfil Online
Fonte: Expressopb

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015


Na noite desta terça-feira (24), o prefeito Edgard Gama participou da sessão de abertura do ano legislativo na Câmara Municipal de Belém, casa “José Adauto Pessoa”.
Ao mesmo tempo e modo em que o prefeito desejou as boas vindas aos 11 vereadores após recesso parlamentar, o chefe do Executivo exaltou o papel do Parlamento no contexto da independência dos poderes constituídos e abordou avanços em algumas áreas da gestão.
Fazendo uma rápida prestação de contas das ações realizadas por esta gestão, o chefe do executivo municipal mostrou, que, mesmo diante de tantas dificuldades por quais passam os municípios, tendo organização e planejamento é possível se fazer o básico atendendo aos pedidos do povo, sobretudo nas áreas mais requisitadas dos cuidados da gestão, Educação, Saúde, Ação Social, Agricultura e outras.
Além de poder fazer explanações sobre a administração, o prefeito ainda ouviu algumas reivindicações dos representantes do legislativo e de pronto se comprometeu em resolver e solucionar alguns problemas dentro das condições do município e das possibilidades para que não possa sacrificar um setor para favorecer a outros.
“É muito bom e salutar, que estejamos aqui reunidos em harmonia nesta casa, para podermos mostrar ao nosso povo o muito que já foi feito e a nossa vontade de fazermos muito mais pelos nossos munícipes, até porque Belém já me deu muito em condições para sobreviver e tudo quanto eu fizer, ainda será pouco para retribuir o carinho, apoio, respeito e acolhimento para com esse povo”. Destacou o prefeito Edgard Gama.

Revista Novo Perfil Online
Fonte: Secom

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB) deve ser confirmado na manhã desta terça-feira (24) como o líder do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Hervázio mantém o posto que assumiu quando ainda era filiado ao PSDB, partido que rompeu com o governador Ricardo Coutinho (PSDB) antes das eleições de 2014.

O deputado socialista completa a lista de lideranças governistas, ao lado do deputado Buba Germano (PSB), que será o líder o PSB na ALPB, da deputada Estela Bezerra (PSB), que deve assumir o comando da Comissão de Constituição e Justiça, e do deputado Edmílson Soares (PEN), que deve assumir a Comissão de Orçamento da Assembleia.

As novas lideranças devem ser confirmadas na sessão de hoje, quando a ALPB volta ao trabalho após o recesso para o Carnaval.

Revista Novo Perfil Online

Fonte: Paraibaja

domingo, 15 de fevereiro de 2015


Após eleições para governador e presidente, as atenções agora estão voltadas para as eleições municipais e os partidos em todo estado da Paraíba começam a se reorganizarem, o PSB, partido a qual pertence Ricardo Coutinho, Governador da Paraíba, não é diferente.
O PSB paraibano está se reorganizando já pensando no sucesso das eleições municipais, em Belém, o partido que antes tinha como presidente o vereador Junior de Bau e o como representante maior do partido Tarcísio Marcelo, após a nova reconfiguração,  o PSB passa agora a ter como presidente Henrique Filho.
"É natural que todos os partidos busquem representantes que estejam alinhados com o pensamento partidário e que busquem o crescimento do partido. É pensando assim que iniciaremos esse novo ciclo pelo qual estamos responsáveis pelo PSB no município de Belém. Agradeço primeiramente a confiança que o governador Ricardo Coutinho depositou em minha pessoa para representar em Belém o PSB, ao presidente Estadual Edvaldo Rosas, pela mesma confiança e aos nossos companheiros de luta em Belém, que compreenderam que é preciso buscar alternativas que gerem credibilidade na sociedade, para assim, construir um futuro solido e promissor para nosso município". Expressou Henrique Filho.

A nova direção do PSB de Belém tem vigência até 2016 e é composta pelos seguintes membros :

ABRAÃO ROBERTO LOPES DE MELOSECRETÁRIO-GERAL
 
 
DEODORO MIGUEL CONSTANTINOMEMBRO
 
 
JOSÉ HENRIQUE DA SILVA FILHOPRESIDENTE
 
 
MARIA DE LOURDES DA COSTAMEMBRO
 
 
MIQUÉIAS PEDRO LIMA DA COSTAVICE-PRESIDENTE
 
 
GLEISY KELLY COSTA PEREIRASECRETÁRIO - DE FINANÇAS
 
 
SEVERINO HENRIQUE GUEDESSECRETÁRIO - DE ORGANIZAÇÃO

Revista Novo Perfil

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

O secretário Executivo de Comunicação do Estado, Célio Alves, informou hoje (12) que formalizou sua saída do PSDB após discordar dos rumos que a legenda vem tomando na Paraíba. Segundo o auxiliar de Ricardo Coutinho (PSB), o partido vem sendo conduzido pela "ambição pessoal do senador Cássio Cunha Lima"

Confira o texto

Formalizei, nesta semana, minha desfiliação do PSDB. O partido, nem de longe, é aquele fundado por Mário Covas, Franco Motoro, Tasso Jereissati, entre outros grandes vultos da política brasileira.
Na Paraíba, conduzido pela ambição pessoal do senador Cássio Cunha Lima, o PSDB rompeu na hora derradeira, e sem nenhuma justificativa convivente, a vitoriosa aliança com o PSB. O erro do partido foi provado nas urnas, com sua primeira derrota na disputa para o governo, o mesmo se dando com Cássio.

Fui daqueles que tiveram a coragem de bradar contra a equivocada decisão da cúpula do PSDB, ficando ao lado do governador Ricardo Coutinho no momento mais difícil, em que havia uma acentuada descrença na sua reeleição.

O fiz por entender que a Paraíba melhorou sob sua gestão. Como sei, agora, que vai melhorar ainda mais. E, como ao PSDB, resta o caminho de oposição a esse governo, não tenho mais como compartilhar os mesmos passos.

Meus cumprimentos aos que ficam e minha solidariedade aos que foram iludidos por Cássio e os demais da cúpula tucana.

O PSDB foi um rio que passou em minha vida – para lembrar a canção -.Célio Alves
 
Revista Novo Perfil Online
Fonte: ParlamentoPB